WEB DESINGNER JUNIOR

BLOGS

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

SEVERIANO REGIS DE MELO

FOI VEREADOR EM APODI, ELEITO EM 1925

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

APRESENTAÇÃO


Tenho a imensa satisfação de apresentar aos severianenses e potiguares este singelo trabalho intitulado de SEVERIANO MELO – TERRA DA CASTANHA E DO FEIJÃO MACASSAR.
Esta importantíssima obra originou-se com as minhas pesquisas realizadas no período em que exerci o cargo de delegado de polícia, no ano de 2003, cujas pesquisas foram feitas junto aos livros de Registros de óbitos dos seguintes Cartórios: 1º Cartório Judiciário de Apodi (23/10/1888), através da atual tabeliã Edvirges Pinheiro da Silva Neta; 2º Cartório Judiciário de Apodi (10/3/1936), através de Regina Coeli Gurgel Magno; Cartório Único de Rodolfo Fernandes, através do Tabelião José Ranulfo Gurgel de Bessa; Cartório Único de Severiano Melo, através de Maria Vânia de Freitas Melo e Zacarias Moreira de Morais. Além de vários exemplares do Diário 0ficial do Estado do Rio Grande do Norte, através de Dona Maria Lúcia Escóssia de Castro, Diretora do Museu Municipal “Lauro da Escóssia”; e de Enélio Petrovick, atual presidente do IHGRN-Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte (29/3/1902), a mais antiga instituição cultural do Estado; do Dei-Departamento Estadual de Imprensa, através do escritor e pesquisador Anchieta Fernandes, como também através de vários exemplares do Boletim Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, sediado em Mossoró, através do 3º sargento João Lúcio, arquivo do 2º BPM; vários exemplares do Jornal Gazeta do 0este de Mossoró, fundado em 30/4//1977, por Francisco Canindé de Queiroz e Silva; do arquivo da Delegacia de Polícia de Severiano Melo;arquivo do Cartório Eleitoral de Apodi, através de Elcivia Neide Alves; do arquivo da Câmara Municipal de Severiano Melo, através do ex-presidente Gillton Alves de Carvalho; e de depoimentos de pessoas idôneas residentes neste município.
0 presente trabalho visa oferecer aos severianenses, a origem e a contemporaneidade do município de Severiano Melo, antiga povoação de BOM LUGAR, fundado em 31/7/1901, quando nessa data, os cinco irmãos: SEVERIANO RÉGIS DE MELO, FRANCISCO RÉGIS DE MELO, JOÃO RÉGIS DE MELO, JOSÉ COSTA DE MELO e VICENMTE RÉGIS DE MELO, FILHOS LEGÍTIMOS DE José da Costa Melo (1836 – 1918) e de Isabel Joaquina de Jesus (9/3/1840 – 23/6/1922), comparam a fazenda Bom Lugar pertencente ao senhor Raimundo Nonato Fernandes, natural de Pau dos Ferros (13/6/1843 -27/3/1915), filho de Vicente José de Queiroz e de Maria José do Sacramento, casado com Emilia Viriato Sabóya, iniciando assim esta comuna, com a primeira casa de alvenaria erguida no ano de 1914, ainda hoje existente, situada à Rua Castelo Branco, Nº 137 – Centro, pertencente a viúva de João Severiano de Melo, primeira pessoa nascida nesta comunidade, em 16/10/1911, filho de Severiano Régis de Melo e de Joana Maria Régis de Melo, cuja casa foi construída por Severiano Melo, grande líder político da região, intendente municipal de Apodi(atual cargo de vereador), pelo município de Apodi, considerado como o verdadeiro fundador desta comunidade, por isso mesmo recebeu justa homenagem deste querido e amado povo, dando seu nome a este torrão por ele fundado, da qual se tornou uma terá fértil para todas culturas agrícolas nordestina, com maior destaque para as plantações de cajueiro e feijoeiro, as quais serviram de imaginação para o título desta obra. Portanto, o nome de Severiano Melo ficou imortalizado através da Lei Estadual nº 2.991, de 3 de dezembro de 1963, sancionado pelo então governador Aluízio Alves, que criou este município.
Procuramos abranger todos os aspectos deste município, histórico, geográfico, ecológico, densidade, hidrográfico e orográfico; político-administrativo, educacional, cultural, religioso, esportivo, populacional, comercial, industrial, folclórico, genealógico e biográfico.
Esta obra trata-se de uma verdadeira biografia de um município, desde seus ancestrais, passando pelo passado. Com destaques para as seguintes datas:
31/7/1901 – fundação,
14/9/1911 – construção da 1ª casa de alvenaria,
16/10/1911 – nascimento da 1ª pessoa,
27/03/1914 – instalação da 1ª escolar particular,
26/01/1946 – falecimento do fundador,
20/03/1948 – instalação da 1ª escola pública,
17/11/1955 – benção da capela de Nossa Senhora das Dores,
1/3/1957 – inauguração do Cemitério Público,
16/9/1959 – 1ª FEIRA,
19/3/1963 – CRIAÇÃO DA VILA DE Bom Lugar,
3/12/1963 – criação do município de Severiano Melo,
2/2/1964 – instalação do município,
11/11/1964 – instalação do Cartório Único,
24/01/1965 – Realização da 1ª eleição municipal,
31/1/1965 – Posse do 1º prefeito constitucional,
31/1/1965 – Instalação da 1ª Câmara Municipal,
19/10/1973 – Instalação da energia elétrica.
Contemporaneidade destacou os principais fatos contemporâneos, em especial para a atual administração, através do prefeito Silvestre Monteiro, em sua segunda administração (2005 – 2008),eleitos em 3 de outubro de 2004, tomou posse em 1/1/2005, e reeleito no dia 5 de outubro de 2009, para seu terceiro mandato, fato inédito no município de Severiano Melo

HISTÓRICO

ORIGEM E FUNDAÇÃO

Esta terra teve origem da propriedade denominada de BOM LUGAR, cujo dono era o senhor RAIMUNDO NONATO FERNANDES (13/6/1843 – 23/6/1922), localizada nas proximidades do riacho Malhada Vermelha, município de Apodi (Fundado em 12/2/1862), pelos irmãos Manoel Nogueira e João Nogueira, e criado em 23/03/1835, pela Lei Provincial nº 18/35), voltada para a atividade agropastoril. Era uma terra muito ligada, em seus primeiros dias de colonização. Com o decorrer dos anos, mas precisamente no dia 31 de julho de 1901, essa propriedade foi vendida aos cinco irmãos: SEVERIANO RÉGIS DE MELO (8/11/1871 – 26/1/1946), casado com Joana Maria Regis de Melo (17/4/1878 -1/5/1958), filha de Martiniano da Costa Melo e Francisca Régis Cavalcante de Melo; FRANCISCO RÉGIS DE MELO “CHICO MELO” (17/7/1858 – 31/10/1929,casado com Rita de 0liveira 926/1/1859 – 7-2/1927); VICENTE RÉGIS DE MELO (9/11/1977 – 14/10/1946), casado com Joana Régis de Melo; JOÃO RÉGIS DE MELO “JANJOCA” (13/7/1860 – 9/8/1946), casado com Izabel Régis de Melo e JOSÉ DA COSTA MELO “ZEZINHO MELO” (23/1/1864 – 15/8/1936, casado em primeiras núpcias com Claudina Apolônia Gomes e em segundas núpcias com Maria Régis de Melo.

PRIMEIRA CASA

No ano de 1911, Severiano Régis de Melo construiu em sua propriedade denominado de Bom Lugar, a primeira casa de alvenaria, inaugurada em 14 de setembro, cuja casa ainda hoje existente, situada na Rua Castelo Branco, nº 137, pertencente a viúva de João Severiano de Melo (16/10/1911 – 16/2/1996), dona Francisca de Freitas Melo (TIQUINHA), natural de Portalegre-RN, nascida a em 2/4/1925, filha de Florêncio de Freitas e de Adelaide de Paiva Freitas, nora de Severiano Melo, patriarca que deu nome a este município.

SEGUNDA CASA

No dia 19/4/1912, o irmão de Severiano Melo, Vicente Régis de Melo ergueu a segunda casa de alvenaria na mesma comunidade, hoje localizada na Rua Bom Jesus, com dois sotes, duas grandes salas, três quatros, uma cozinha e um alpendre. Com 22 metros de largura, 30 metros de cumprimento e com 30 palmos de altura, cuja residência atualmente encontra-se abandonada, a qual deveria ser tombada pelo município, reformada com as mesmas características, para abrigar a biblioteca municipal.

TERCEIRA CASA

No ano seguinte, Janjoca Melo, irmão de Severiano Melo , construiu a terceira casa no sítio Bom Lugar, cuja obra foi terminada no dia 17 de agostop de 1913, ainda hoje existente, porém totalmente reformada, situada na Avenida Bevenuto Holanda, esquina com a Rua 7 de Setembro, pertencente a viúva de Raimundo Nonato, neto de Janjoca, dona Antonia Graças Melo.

DESENVOLVIMENTO DA COLONIZAÇÃO

Depois que Severiano Melo, Vicente Melo e João Régis construíram as três primeiras residências na Fazenda Bom Lugar Outros familiares da família Melo começaram a construírem casas, surgindo assim a povoação de Bom Lugar. Contando com uma produtiva agricultura e sinais de efetivo avanço no setor pecuário, o povoado nos idos de 1929, já contava com um contingente populacional com um razoável número de moradia e uma escola particular criada por Severiano Melo, no ano de 1914 e instalada no dia 28 de abril daquele ano, que funcionava no interior da primeira casa erguida nesta comunidade, que teve como primeiro professor o mestre JOÃO CANUTO, sogro de Raimundo Ferreira, este pai de Sobrinho Ferreira, que teve como primeiros estudantes, as seguintes pessoas: JOÃO BATISTA (20/01/1900 – 11/4/1987), Maria Régis de Melo (23/9/1898 – 22/01/1974), Maria Luiza de Melo 13/12/1896 – 17/1/1974) e Raimundo de Paiva.

CRESCIMENTO

Com o transcorrer dos anos, Bom Lugar foi se tornando, cada vez mais, uma terra agrícula, com a força da cultura do algodão fazendo com que a lavoura substituísse a pecuária. Nesse período de gradativo desenvolvimento, o povoado também recebe a influência positiva do crescimento experimental pelo município de Apodi e posteriormente pelo do de Itaú.

PRIMEIRA ESCOLA MUNICIPAL

No ano de 1940, Severiano Melo, representante político do povoado de Bom Lugar junto ao prefeito de Apodi, à época, Cel Lucas Pinto (2/2/1937 – 23/9/1940), conquistou mais um marco para esta comunidade, estou me referindo a Escola Municipal Isolada de Bom Lugar, inaugurada em 17/3/1940, que teve como primeira professora, a jovem Maria da Conceição Melo, nascida em 8/12/1918, sua sobrinha, filha de João Batista Melo, filho de Janjoca e Mariinha.

PRIMEIRA ESCOLA ESTADUAL

Com a morte de Severiano Melo, em 26/1/1946, nosso primeiro chefe político, Bom Lugar passou a ser chefiado politicamente por João Batista Melo, nascido a 20/9/1892, filho de João Régis de Melo (Janjoca) e Maria Régis de Melo (Mariinha), eleito vereador pelo município de Apodi no pleito eleitoral municipal de 21/3/1948. Com a força política de Batista Melo, esta comunidade ganhou sua primeira escola estadual, denominada de Escola Rural, criada no ano de 1948, no governo de José Augusto Varela 931/7/1947 – 31/1/1951), INSTALADA EM 20/3/1948, que teve como primeira diretora a professora Maria da Conceição Melo. 0 primeiro estabelecimento de ensino público desta terra, hoje se chama Escola Estadual Severiano Melo, ensino fundamental e médio.

BOM LUGAR DEIXA DE PERTENCER A APODI

Em l11/12/1953, o povoado de Bom Lugar deixou de ser uma comunidade rural encravada no município de Apodi, passando a pertencer ao território municipal de Itaú, tendo em vista que Itaú ganhou a condição de município, através d lei nº 1.026/53, sancionada pelo então governador Silvio Pizza Pedroza (12/7/1951 – 31/1/1956). O Projeto-de-Lei que originou a lei nº 1.026, foi de autoria do deputado estadual, Dr. Newton Pinto (4/2/1926 – 18/3/2002), de nº 67/52, datado de 21/8/1953.

LANÇAMENTO DA PEDRA FUNDAMENTAL DA CAPELA DE BOM LUGAR

Em 22/11/1952, o sacerdote pauferrense, José Aires Neto (28/10/1918 – 21/12/1982), FILHO DE Tertuliano Aires Primo e de Romana Aires, ordenado em 3/12/1944, por Dom João Batista Portocarreiro Costa (3º Bispo de Mossoró, no período 1943 /53, nascido a 7/7/19004 – e falecido em 6/1/1958, veio ao sítio de Bom Lugar, atual cidade de Severiano Melo, com a finalidade de dar a benção ao lançamento da pedra fundamental (local onde foi erguida o templo religioso) da Capela de Nossa Senhora das Dores, padroeira desta cidade. A primeira missa foi celebrada em 17/11/1953, pelo padre Renato de Menezes que doou a imagem de nossa padroeira, que a trouxe de Fortaleza e fez a benção. A imagem da santa foi recebida com muito amor e fé pelos severianenes.

BOM LUGAR GANHA NOVA ADMINISTRAÇÃO

Conforme sabemos que Severiano Melo desde de seus ancestrais até 11/12/1954 sempre pertenceu ao município de Apodi, porém, com a emancipação política de Itaú, o povoado de Bom Lugar ganhou nova administração, já que antes dessa data era administrado pelo prefeito de Apodi. Com a instalação do município de Itaú no dia 11/12/1954, tomando posse como prefeito interino o senhor LUIZ MANOEL DE OLIVEIRA FILHO (30/7/1907 – 19/6/1975), nomeado pelo então governador Silvio Pizza Pedroza. À época Apodi tinha como prefeito o senhor José da Silveira Pinto, filho do Coronel Lucas Pinto e Adalgisa Pinto da Silveira, eleito em 7/12/1952, seu vice era o saudoso Júlio Marinho de 0liveira (11/10/1911 – 5/11/1992).

BOM LUGAR CONQUISTA À CONDIÇÃO DE POVOAÇÃO

Através da Lei Municipal nº 25, de 24/11/1955, sancionada pelo então prefeito de Itaú, o severianense, Francisco Holanda Cavalcante “NENEM HOLANDA” (8/11/1918), filho de Bevenuto Holanda Cavalcante e de Laurinda Holanda Cavalcante, primeiro prefeito constitucional itauense, eleito em 3/10/1954 e tomou posse em 01/04/1955. Essa lei que elevou à categoria de povoado o sítio Bom Lugar, município de Itaú, cujo Projeto-Lei foi de autoria do vereador Rivardávia de Holanda Cavalcante (20/6/1915 – 01/09/1944), era irmão de Neném Holanda.

BOM LUGAR CONQUISTA À CATEGORIA DE DISTRITO

Em 15/3/1963, 8 anos depois em que foi elevado a condição de povoado, Bom Lugar à categoria de Distrito Administrativo, pela Estadual nº 2.822/63, sancionada pelo então governador Aluízio Alves (11/8/1921). 0 Projeto-Lei que originou essa lei foi de autoria do deputado estadual, o apodiense José da Silveira Pinto.

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA

No mesmo ano, ou seja, em 3/12/, a Vila de BoM Lugar ganhou à categoria de município, através da Lei nº 2.991/63, sancionada pelo então governador Aluízio Alves (31/1/1961 – 15/3/1966), desmembrado do de Itaú, com nova denominação de Severiano Melo, numa justa homenagem do povo severianense ao primeiro desbravador desta querida e amada terra, nascido em 8/11/1871 e falecido em 26/1/1946, pela sua persistência e seu idealismo o fez de Bom Lugar uma terra fértil e de homem fortes, o qual foi o fundador do então sítio Bom Lugar, atual cidade de Severiano Melo, encravado às margens do riacho Malhada Vermelha, município de Apodi.

SEVERIANO MELO GANHA ENERGIA ELÉTRICA A DIESES

O município de Severiano Melo, ainda não instalado, no dia 19/11/1963, foi contemplado com o sistema de energia elétrica através de um motor a diesel, marca MWM, de 39HP, situado próximo ao mercado público, uma importantíssima obra realizada pelo prefeito de Itaú, senhor Rui Bessa Nunes.

INSTALAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SEVERIANO MELO

O novo município potiguar de Severiano Melo foi instalado no dia 2/2/1964, quando nessa data tomou posse no cargo de prefeito interino, o senhor Geraldo de Freitas Melo, nomeado pelo então governador Aluízio Alves. O primeiro administrador desta cidade, nascido a 24/9/1942, filho de João Severiano de Melo (16/10/1911 – 16/2/1996), neto do fundador desta terra, Severiano Régis de Melo.

INSTALAÇÃO DO CARTÓRIO ÚNICO

No dia 11/3/1964, o Dr. Newton Pinto (4/2/1926 – 18/3/2002), FILHO DE Lucas Pinto e de Adalgisa Pinto da Silveira, instalou nesta cidade, o Cartório ÚNICO, SUBORDINADO A Comarca de Apodi, criado pela Lei nº 2.991, de 3/12/1963, que teve como primeira tabeliã a senhora FRANCISCA DE FREITAS MELO “Dona Tiquinha”, natural de Portalegre-RN, nascida a 2/4/1925, filha de Florêncio de Freitas e de Adelaide de Paiva Freitas.

INSTALAÇÃO DA DELEGACIA DE POLÍCIA

A Delegacia de Polícia da cidade de Severiano Melo foi instalada em 19/12/1964, que teve como primeiro delegado de polícia foi o 2º sargento PM Francisco Araújo Ribeiro, nomeado em 15/12/64, pelo então Secretário de Segurança Pública, Cel Ulisses Cavalcante.

PRIMEIRO PLEITO ELEITORAL

Em 24/1/1965 ocorreu o primeiro pleito eleitoral municipal neste município, para escolha dos primeiros administradores nos poderes executivo e legislativo severianense. De um lado Rui Bessa Nunes (1/7/13 – 4/8/95), prefeito de Itaú e João Batista de Melo Filho (14/1/19332); do outro lado, Sebastião de Holanda Cavalcante, vulgo ‘TIÃO HOLANDA e Joaquim Francisco das Chagas (Joaquim Cabloco) concorreram as eleições disputando os mandatos de prefeito e vice-prefeito. Foram eleitos Rui Bessa e João Batista, com uma maioria de 110 votos.

INSTALAÇÃO DA PRIMEIRA CÂMARA MUNICIPAL

No dia 31/01/1965 FOI INSTALADA A PRIMEIRA Câmara Municipal de Severiano Melo, que teve como primeiro presidente, o senhor João Batista de Melo Filho, vice-prefeito (à época, automaticamente, o vice assumia a presidência do Poder Legislativo0, nascido a 14/1/32, filho de João Batista de Melo (Janjoca) e de Maria Régis de Melo, ficando assim constituída: FRANCISCO DE HOLANDA MELO (MILTON), FRANCISCO SOARES DA SILVA, RAIMUNDO NONATO DE MELO, ANTONIO LUCAS DE FREITAS, LUCAS JUSTO DE FREITAS, MANOEL NOGUEIRA DE QUEIROZ, FRANCISCO DE HOLANDA MELO (TIÃO MELO”, EUDÓXIO BARBOSA DE LIMA, JOAQUIM LOURENÇO MAIA HOLANDA SOBRINHA “MARIINHA”. Essa foi primeira representante do sexo feminino a representar o seu povo com mandato eletivo.

PRIMEIRO PREFEITO CONSTITUCIONAL

No dia 1/2/1965, tomou posse o primeiro prefeito constitucional de Severiano Melo, Rui Bessa, natural de Itaú, nascido em 1/7/1913 e falecido em 4/8/1995, filho de Cleofas de Souza Nunes e Amélia Leopoldina Fernandes Bessa, eleito pela vontade dos eleitores severianenses no pleito eleitoral realizado em 24/1/65. 0 companheiro de Rui Bessa foi João Batista de Melo Filho, natural de Severiano Melo-RN, nascido a 14/1/1932, filho de João Batista de Melo e Maria Régis de Melo.

CONSTRUÇÃO DO MERCADO PÚBLICO

No ano de 1968, o prefeito Rui Bessa teve a idéia de construir o mercado público de Severiano Melo, cuja inauguração ocorreu em 3/12/1968.

ENERGIA DE PAULO AFONSO

A energia elétrica de Paulo Afonso chegou nesta cidade pela COSERN em 19/10/1973, cuja obra foi realizada pelo então governador José Pereira de Araújo (1710/1924 –21/2/2004) e do então prefeito Francisco Ferreira Sobrinho (9/6/1932 – 27/11/1996).

ABASTECIMENTO D’ÁGUA

O abastecimento d’água desta cidade foi inaugurado no dia 3/10/1980, uma obra do então governador Lavoisiser Maia Sobrinho (Almino Afonso-RN, 9/10/1928) e do prefeito Bevenuto Melo Holanda Neto ‘BEVÉ’, que teve como primeiro chefe o senhor Antonio Jailson de Menezes, que passou o cargo para a pessoa de Francisco Mendes da Silva.

PRIMEIRA DENOMINAÇÃO

A primeira denominação desta comunidade foi de Bom Lugar, fundado em 31/01/1901, por ocasião que os cinco irmão Melo (Severiano, Vicente, João, Francisco e José) compraram a propriedade de Raimundo Nonato Fernandes, cuja fundação se concretizou no dia 14/9/1911, quando o senhor Severiano Melo inaugurou neste lugar a primeira casa de alvenaria, ainda hoje existente, situada na Rua Castelo Branco.

ORIGEM DA PRIMEIRA DENOMINAÇÃO

Quando os cinco irmãos Melo adquiriram a propriedade onde hoje se encontra instalada a zona urbana da cidade de Severiano Melo, sempre que visitavam sua terra natal, mas precisamente à cidade de Campo Grande-RN, os amigos e familiares perguntavam – como iam as coisas – e eles respondiam? É um Bom Lugar, daí surgiu a origem da primeira denominação de Bom Lugar, que passou a distrito através da Lei nº 2,822, de 19/3/1963, denominado de Distrito Administrativo de Bom Lugar, município de Itaú.

SEGUNDA E ATUAL DENOMINAÇÃO

Desde de 1963 que esta comunidade chama-se SEVERIANO MELO, antigo povoado de Bom Lugar, emancipado politicamente pela Lei nº 2.991, de 3/12/1936.

ORIGEM DA SEGUNDA DENOMINAÇÃO

Uma homenagem do povp de Bom Lugar a Severiano Régis de Melo, nascido a 8/11/1872, filho de José Costa de Melo e de Maria Joaquina Cavalcante Melo, falecido em 26/1/1946, chefe político desta comunidade, tendo exercido o mandato de Intendente Municipal (VEREADOR) do município de Apodi, terra mãe, pela sua persistência e seu idealismo fez desta comunidade, uma terra fertil e de homens fortes. Severiano Melo foi o fundador desta querida e amada terra no ano de 1901.

A D M I N I S T R A D O R E S

Conforme nós sabemos que este município, desde e seus ancentrais até o ano de 1954, sempre pertenceu ao município de Apodi, assim sendo os administradores da terra mãe eram os mesmos do povoado de Bom Lugar. De 1954 a 1965, Bom Lugar pertencia ao município de Itaú, nesse período esta comunidade era administrada pelo chefe do Poder Executivo itauense. Não podíamos deixar de relacionar abaixo todos os prefeitos dps municípios de Apodi (1853/1954) e de Itaú (1954/1964), além, é claro, relacionaremos todos os prefeitos e vice-prefeitos deste município, desde do primeiro, na pessoa De Geraldo Melo, em 1964 até o atual, Silvestre Monteiro, que tomou posse em 10/01/2005 e com mandato até 01/01/2010. Eis os administradores destas comunidades:

A P O D I

MONARQUIA

# Coronel João Nogueira de Lucena Silveira - De 9/10/1833 a 31/12/1836

# Tenente Coronel Elias Antonio Cavalcante de Albuquerque - De 01/01/1837 a 31/12/1944

# Manoel Ferreira da Silveira - De 01/10/1845 a 1855

Alferes Raimundo Galdêncio de 0liveira

De 1855 a 1862

# Luiz Manoel de 0liveira Costa

De 1862 a 31/12/1866

# Padre Luiz Manoel de Freitas

Em 01/01/1867 a 22/01/1869

# Joaquim José Carlos de Noronha

De 23/01/1869 a 31/12/1871

Sebastião Celino de 0liveira Pinto

De 01/01/1872 a 1880

# Cel Antonio Ferreira Pinto

De 1880 a 1886

# Antonio Carlos Fernandes Pimenta

De 01/01/1886 a 8/2/1890

# Cel Luiz Soares da Silveira

De 8/2/1890 a 8/4/1890

# José Praxedes Benevides Pimenta

De 8/4/1890 a 16/6/1890

# José Gurgel do Amaral de 0liveira

De 17/6/1890 a 8/2/1891

# José Sulpino Páes Botão

De 9/2/1891 a 31/12/1891

# 0ctaviano Gomes Pinto

De 01/01/1892 a 31/12/1895

# Coronel Antonio Ferreira Pinto – 2ª vez

De 01/01/1896 a 31/12/189

# José Gurgel do Amaral de 0liveira – 2ª vez

De 01/01/1898 a 31/12/1899

# José Gurgel do Amaral de 0liveira – 3ª vez (reeleito)

De 01/01/1900 a 31/12/1901

# José Gurgel do Amaral de 0liveira – 4ª vez (reeleito)

De 01/01/1902 a 31/12/1903

Francisco Diógenes Paes Botão

De 01/01/1904 a 31/12/1906

# Professor Antonio Florêncio Dantas

De 01/01/1907 a 31/12/1910

# Francisco Diógenes Paes Botão – 2ª vez

De 01/01/1911 a 25/8/1914 – renunciou

# Elísio Ferreira Pinto

De 28/8/1914ª 31/12/1921

# João Jazimo de 0liveira Pinto

De 01/01/1922 a 31/12/1922

# Cel Francisco Ferreira Pinto

De 01/01/1923 a 31/12/1925

# Cel Francisco Ferreira Pinto – reeleito

De 01/01/1926 a 31/12/1928

PREFEITO CONSTITUCIONAL

# FRANCISCO FERREIRA PINTO

De 29/01/1929 a 09/10/1930

# Cosme Lemos - De 9/10/1930 a 30/10/1930

# Solon Andrade de Araújo - De 6/5/1931 a 26/9/1932

# Sebastião Sizenando Sena e Silva

De 26/9/1932 a 10/1/1933

# Benedito Dantas Saldanha

De 10/1/1933 a 24/7/1934

# Luiz Ferreira Leite

De 24/7/1933 a 17/7/1934

# Tenente PM Abílio Campos

De 17/7/1934 a 12/11/1935

# Adrião Bezerra de Menezes

De 12/11/1935 a 2/2/1936

# Cel Lucas Pinto

De 2/2/1936 a 01/8/1937

#Cel Lucas Pinto

# De 01/8/1937 a 27/12/1937

# Cel Lucas Pinro

De 27/12/1937 a 23/9/1940

# 0rígem Monte

De 23/9/1940 a 25/3/1944

# Major Pm Joaquim Teixeira de Moura

De 25/3/1944 a 27/5/1945

# Luiz Sulpino da Silveira Júnior

DE 27/5/1945 a 28/11/1945

# Dr. José Mozart Menescal

De 28/11/1945 a 19/3/1946

# Cel Lucas Pinto

De 19/3/1946 a 22/4/1948.

0BS.: Dos 15 prefeitos de Apodi nomeados no período de 1930 a 1948, dois deles nasceram em terra, à época pertencente ao município de Apodi, porém, atualmente encravada neste município de Severiano Melo, tratam-se de: ADRIÃO BRZERRA DE MENEZES, nascido na povoação de Malhada Vermelha, em 15/10/1863 e falecido em 12/10/1955 filho de Joaquim Bezerra de Menezes e de Maria 0límpia de 0liveira; e LUÍZ SULPINO DA SILVEIRA JÚNIOR, nascido no sítio Pau de Leite, filho de Luís Sulpino da Silveira e de Maria Luiza da Silveira. Já no que diz respeito ao segundo prefeito constitucional apodiense, um dele nasceu em Severiano Melo, estou me referindo a FRANCISCO HOLANDA CAVALCANTE, nascido no sítio Passagem Limpa, em 8/11/1918, filho de Laurindo Holanda Cavalcante e de Laurinda Holanda Cavalcante, irmão de Rivardávia Holanda Cavalcante, este pai de Ranulfo Holanda, ex-prefeito de Severiano Melo, no período de 1983/88. Além, ainda, o primeiro vice-prefeito connstitucional de Apodi, senhor Luiz Sulpino da Silveira, eleito em 1928, na chapa de Ferreira Pinto, foi outro severianense, nascido no sítio Pau de Leite, na região de Malhada Vermelha e Boa Vista.

PREFEITOS CONSTITUCIONAIS

01 – Francisco Holanda Cavalcante – Neném Holanda

Eleito em 21/3/1948

Posse em 22/4/1948

Governou até 31/1/1953

Vice – Antonio Lopes Filho.

02 – Dr. José da Silveira Pinto

Eleito em 7/12/1952

Posse em 31/1/1953

Governou até 31/1/1958

Vice- Júlio Marinho de 0liveira.

PREFEITOS DE ITAÚ

NOMEADO

= LUIZ MANOEL DE OLIVEIRA FILHO

De 11/12/1954 a 31/1/1955

Eleitos

= FRANCISCO HOLANDA CAVALCANTE

Eleito em

Tomou posse em 31/1/1955

Governou até 31/1/1960

Vice –

= Rui Bessa Nunes

Eleito em

Tomou posse em 31/1/1960

Governou até 31/1/1965

OS PREFEITOS DE SEVERIANO MELO

Desde nomeação do prefeito interino, Geraldo de Freitas Melo, em 1964, pelo então governador Aluízio Alves e a instalação da primeira Câmara Municipal e, posse do primeiro prefeito constitucional, Rui Bessa Nunes, eleito em 24/1/1965, tomando posse em 1/2/1965, até a presente data a cidade de Severiano Melo já teve os seguintes chefes no Poder Executivo (prefeito e vice), além dos secretários municipais:

NOMEADO

GERALDO DE FREITAS MELO

De 2/2/1964 a 1/2/1965

SECRETÁRIO GERAL – Francisca de Assis Freitas

TESOUREIRA – Cecília Campelo de Melo

PREFEITOS CONSTITUCIONAIS:

01 – RUI BESSA NUNES

Eleito em 24/1/1965

Posse em 1/2/1965

Governou até 31/1/1970

Vice – João Batista de Melo Filho

SECRETÁRIO GERAL – Francisca de Assis Freitas

TESOUREIRA – Cecília Campelo de Melo

02 BEVENUTO MELO HOLANDA NETO – 1º mandato

Eleito em 15/11/1969

Posse em 31/1/1970

Governou até 31/1/1973

Vice – João Severiano de Melo

SECRETÁRIO GERAL – Francisca de Assis Freitas

TESOUREIRA – Cecília Campelo de Melo

03 – FRANCISCO FERREIRA SOBRINHO

Eleito em 15/11/1972

Posse em 31/1/1973

Governou até 31/1/1977

Vice – Maria de Holanda Sobrinha (Mariinha)

SECRETÁRIO GERAL – Francisca de Assis Freitas

TESOUREIRA – Cecília Campelo de Melo

04 – BEVENUTO MELO HOLANDA NETO – 2ª vez

Eleito em 15/11/1976

Posse em 31/1/1977

Governou até 31/1/1983

Vice – Jorge Régis de Melo

SECRETÁRIO GERAL – Maria Sônia Gomes Holanda Melo

TESOUREIRA – Cecília Campelo de Melo

05 – RANULFO HOLANDA CAVALCANTE

Eleito em 15/11/1982

Posse em 31/1/1983

Governou até 1/1/1989

Vice – Severiano Régis de Melo Neto

SECRETÁRIOS:

CHEFE DE GABINETE – Maria Ciramar Diógenes Holanda

ADMINISTRAÇÃO – Maria Sônia Gomes Holanda Melo

EDUCAÇÃO – Gaspar Dantas Filho

TESOUREIRA – Cecília Campelo de Melo

06 – SEVERIANO RÉGIS DE MELO NETO

Eleito em 15/11/1988

Posse em 1/1/1989

Governou até 1/1/1993

Vice - Francisco Ferreira Sobrinho

SECRETÁRIOS:

CHEFE DE GABINETE – Francisco Forte de Melo

ADMINISTRAÇÃO – Francisco Lima de Souza

EDUCAÇÃO – Maria Sônia de Paiva Melo e Francisca Elinete de Melo

AÇÃO SOCIAL – Damiana Gomes de Melo

SAUDÉ – Maria Lenir de Melo

FINANÇAS – Maria Gorete de Melo Martins

Tesoureira – Maria Gorete de Melo Martins

07 – GENILDO DE FREITA MELO – 1º mandato

Eleito em 15/11/1992

Posse em 1/1/1993

Governou até 1/1/1997

Vice – Maria de Holanda Sobrinha - 2ª vez

SECRETÁRIOS MUNICIPAIS:

CHEFE DE GABINETE – Mário Luiz de Freitas Melo

EDUCAÇÃO – João Ferreira Pinto

ADMINISTRAÇÃO – Francisco Lima de Souza

AÇÃO SOCIAL – Lúcia de Fátima Gomes Ferreira

SAÚDE – Plínio Ferreira Gomes

CONTADOR – Ivansueldo Morais de Freitas

TESOUREIRO – Francisco George de Melo

08 – SILVESTRE MONTEIRO MARTINS – 1ª VEZ

Eleito em 6/10/1996

Posse em 1/1/1997

Governou até 1/1/2001

Vice – Gildo Alves de Carvalho

SECRETÁRIOS MUNICIPAIS:

CHEFE DE GABINETE - Maria Gorete de Melo Martins

ADMINISTRAÇÃO – Maria das Graças de Melo “DADÁ”

Educação – João Ferreira Pinto

AÇÃO SOCIAL – Maria Gorete de Melo Martins

SAÚDE – Plínio Ferreira Gomes (1/1/97 A 1/6/97)

SAÚDE – Ruberlândia Monteiro de Carvalho (1/6/97 – 31/12/2000)

TESOUREIRO – Francisco George de Melo

CONTADOR – Ivansueldo Morais de Freitas

09 – GENILDO DE FREITAS MELO – 2ª vez

Eleito em 6/10/2000

Posse em 1/1/2001

Governou até 1/1/2005

Vice – Severiano Régis de Melo Neto

SECRETÁRIOS:

CHEFE DE GABINETE – Bevenuto Melo Holanda Neto

FINANÇAS – Francisco Xavier Ferreira

EDUCAÇÃO – Donato Holanda Cavalcante

SAÚDE – Eleno Gomes Pinto

ADMINISTRAÇÃO – Maria das Graças de Melo “DADÁ”

AÇÃO SOCIAL – Sônia Gomes Holanda Melo

AGRICULTURA – Francisco Nielio de Melo

OBRAS E URBANISMO – Lúcia de Fátima Gomes Ferreira

TESOUREIRO – Francisco Xavier Ferreira

LÍDER NA CÂMARA – Vereador João Holanda de Melo

10 – SILVESTRE MONTEIRO MARTINS – 2ª vez

Eleito em 3/10/2004

Posse em 1/1/2005

11 – SILVESTRE MONTEIRO MARTINS – REELEITO (3ª VEZ)

REELEITO EM 05/10/2008

POSSE EM 01/01/2009

STPM JOTA MARIA

STPM JOTA MARIA
MANIA DE LER, ESCREVER E PESQUISAR

Quem sou eu

Minha foto
SOU O STRR PMRN JOTA MARIA, NASCIDO NA CIDADE DE MOSSORÓ-RN.AQUI OS OESTANOS VÃO CONHECER A HISTÓRIA DOS MUNICÍPIOS DA MESORREGIÃO . OESTE POTIGUAR. TENHO O MAIOR ORGULHO DE SER MOSSOROENSE E OESTANO DO RIO GRANDE DO NORTE. SOU SOU TORCEDOR DO BARAÚNAS, O MAIS QUERIDO DE MOSSORÓ E INTERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE